quarta-feira, 31 de maio de 2017

Fechamos maio de 2017 com mais de 270 baixas nos nossos quadros!





Exatos 275 colegas deixaram nossas fileiras apenas no mês de maio de 2017. Mais uma vez solicitamos ao patrão, é imperativo a nomeação imediata dos aprovados de todas as cerreiras de 2013. Os claros, de todas as carreiras, devem ser preenchidos!

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

terça-feira, 30 de maio de 2017

31.05.2017 eleição da AFPCESP - ATENÇÃO A VOTAÇÃO SERÁ PRESENCIAL



Na qualidade de Presidente do SIPOL BAURU não poderia deixar de manifestar nosso apoio à CHAPA 2 "UNIÃO E TRANSPARÊNCIA" do processo eleitoral para a nova diretoria da ASPCESP.

Companheiro de longa data, nosso irmão GEORGES HABIB merece seu voto de confiança, não com a simples promessa do que irá fazer pela nossa Instituição, mas sim por tudo que já fez. 

Ele sempre compareceu em todas as manifestações as quais visavam melhorias para a Polícia Civil Bandeirante, e mesmo quando impedido de comparecer por questões médicas estava literalmente ON LINE, através do celular e redes sociais nos apoiando e levando informações aos demais colegas.

Nunca é demais lembrar que a votação de amanhã será PRESENCIAL, assim separe um tempo para prestigiar nosso irmão GEOGES HABIB comparecendo na Avenida Liberdade, 788, Liberdade, São Paulo/SP e votando na CHAPA 2 "UNIÃO E TRANSPARÊNCIA".

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

terça-feira, 23 de maio de 2017

Márcio Pino será a nossa voz no Planalto Central!

"Presidente do Sinpolsan participa de manifestação contra reformas nesta quarta, em Brasília.

O presidente do Sinpolsan, Marcio Pino, participa, nesta quarta-feira, de uma grande marcha em Brasília. A mobilização busca demonstrar a força e disposição dos trabalhadores em combater o desmonte da Previdência Social, dos direitos trabalhistas e das organizações sindicais.

A expectativa é de que cerca de 100 mil pessoas ocupem a Capital Federal. A manifestação terá a participação de trabalhadores das mais diferentes categorias, que já saíram de ônibus das regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste.

Mesmo que os relatores tenham anunciado a suspensão do andamento das reformas da Previdência e Trabalhista, sindicalistas querem pressionar o Congresso por uma nova agenda. E para as entidades, o momento é favorável à mobilização, após as denúncias que enfraqueceram o governo e causaram baixas na base aliada.

CALENDÁRIO DE LUTA

24 de Maio

A Concentração será no entorno do Estádio Mané Garrincha, por volta das 10 horas, de onde sairão em marcha, com faixas e cartazes condenando as propostas de Reforma da Previdência e Trabalhista;

Haverá carro de som e trio elétrico onde os sindicalistas poderão usar a palavra, durante o percurso, até o gramado em frente ao Congresso Nacional;

Uma Comitiva de dirigentes sindicais espera ser recebida no Congresso Nacional para dialogar com os deputados e senadores sobre os efeitos negativos dessas reformas e também como elas podem repercutir em suas bases eleitorais

Fonte:https://www.facebook.com/sinpolsan.santos?hc_ref=SEARCH&fref=nf

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Impeachment já! Novas eleições imediatamente!


Não existe terceirização de luta. Não vamos entregar de mão beijada o que é nosso!

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

sábado, 6 de maio de 2017

Contem comigo, policiais! (10/02/2014) - Comentário de Luiz Carlos Prates





Esta excelente ponderação do brilhante Luiz Carlos Prates já tem mais de 3 anos, e eu pergunto, alguma coisa mudou?

Sim!

Para nós Políciais Civis de São Paulo o efetivo é menor que o da época. Resoluções que disciplinavam o número de Policiais nas Delegacias foram sumariamente revogadas quando diversas decisões judiciais determinavam que o GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO cumprisse sua própria normativa.

Mas...

Está tudo "certinho"!

E segue o jogo...

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Quantos não tomaram posse?


Apesar de toda pompa e circunstância que envolveu a posse dos Policiais Civis e Científicos aprovados nos concursos de 2013, festa esta a qual não fomos convidados pelo patrão, nos compete informar à sociedade o número de nomeados que não tomaram posse.

Este número expressivo não nos surpreende, pois enquanto os vencimentos não forem compatíveis com a função, aliado as peculiaridades do cargo, eminente risco de vida e notória sobrecarga de trabalho, dificilmente estes claros no nosso quadro funcional serão preenchidos e quem mais perde com isso é a população!

Bem, conforme foi amplamente divulgado foram convocados para a posse 74 delegados, 321 investigadores, 527 escrivães, 57 médicos legistas e 61 peritos, mas 51 investigadores, 174 escrivães e 10 peritos não compareceram para serem empossados, vale ressaltar que ainda estamos apurando se houveram desistentes nos cargos de delegado e médico.

Outro fator nos chamou muito a atenção, 96 investigadores que toram posse já eram policiais, assim se descobriu um santo para cobrir outro.

Pautados sempre na transparência das informações esclarecemos que estes números podem variar para mais ou para menos, assim disponibilizamos este espaço para que o GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO se manifeste sobre o assunto.


"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

E o êxodo de POLICIAIS CIVIS não para! Hoje é dia 05/05/2017, apenas no mês de maio 102 servidores deixaram NOSSA Instituição!



O número de servidores de deixam nossa Instituição não para de crescer, e a parte mais triste disso é que não identificamos nenhuma medida do Governo do Estado de São Paulo para reverter este calamitoso quadro.


Estamos no dia 5/5 e já foram 102 baixas:
- 26 aposentadorias dia 03 de maio de 2017;
- 76 aposentadorias hoje;
- 2 mortes publicadas no diário oficial de hoje; 
- 1 exoneração.


Apenas este ano, salientando que estamos em maio, somamos 755 baixas de todas as carreiras, sendo que nossa maior lacuna está nos cargos de Escrivão e Investigador de Polícia.

Aos colegas que conseguiram obter a tão sonhada, e hoje incerta, aposentadoria nossos parabéns, saibam que foi um grande orgulho tê-los ao nosso lado. Que Deus os abençoe nesta nova jornada que se inicia.

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

quarta-feira, 3 de maio de 2017

terça-feira, 2 de maio de 2017

Vacância na Polícia Civil do Estado de São Paulo! O que prevíamos se concretizou! Infelizmente!




Através dos gráficos acima você tem um mapeamento completo de nossa Instituição sem nenhuma espécie de estatísticas ou informações de origem duvidosa.

Este levantamento só é possível graças ao empenho de Felipe Pereira, candidato aprovado no concurso de 2013, que monitora diariamente as publicações do Diário Oficial.

Chegamos ao mês de maio, vale lembrar que no começo do anos havíamos anunciado que chegaríamos a 2000 vacâncias na Polícia Civil do Estado de São Paulo neste mês. No dia 30.04.17 atingimos o impressionante número de 1956 cargos vagos!

E agora, com o arrocho salarial de 4 anos, as absurdas situação das promoções, adicional de alimentação e não pagamento do DEJEC - tratado pelo governador como BICO OFICIAL DO POLICIAL, aliado à questão previdenciária que será o fim da velhice saudável de novas gerações, quantos mais deixarão nossos quadros?

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"

segunda-feira, 1 de maio de 2017

1º de maio - DIA DO TRABALHADOR




O Dia do TrabalhadorDia do Trabalho ou Dia Internacional dos Trabalhadores é celebrado anualmente no dia 1º de maio em numerosos países do mundo, sendo feriado no Brasil, em PortugalAngolaMoçambique e outros países. No calendário litúrgico celebra-se a memória de São José Operário por tratar-se do santo padroeiro dos trabalhadores.

Em 1886, realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago, nos Estados Unidos.

Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos Estados Unidos. 

No dia 3 de maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de três manifestantes. No dia seguinte, 4 de maio, uma nova manifestação foi organizada, em protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos contra os policiais que tentavam dispersar os manifestantes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão. A explosão do artefato e o tiroteio que se seguiu resultaram na morte de sete policiais e pelo menos quatro civis, além de ferir vários outros. Na sequência, cinco sindicalistas foram condenados à morte e três condenados à prisão perpétua. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket.

Três anos mais tarde, no dia 20 de junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu convocar anualmente uma manifestação com o objetivo de lutar pela jornada de 8 horas de trabalho. A data escolhida foi o primeiro dia de maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1º de maio de 1891 uma manifestação no norte de França foi dispersada pela polícia, resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serviu para reforçar o significado da data como um dia de luta dos trabalhadores. Meses depois, a Internacional Socialista de Bruxelas proclamou esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.



















Em 23 de abril de 1919 o senado francês ratificou a jornada de 8 horas e proclamou feriado o dia 1º de maio daquele ano. Em 1920 a União Soviética adotou o 1º de maio como feriado nacional, e hoje este exemplo é seguido por muitos outros países.

Até hoje, o governo dos Estados Unidos se nega a reconhecer o 1º de maio como o Dia do Trabalhador. Em 1890, a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a redução da jornada de trabalho - de 16 horas para 8 horas diárias.

Dia do Trabalhador no Brasil

Com a chegada de imigrantes europeus no Brasil, as ideias de luta pelos direitos dos trabalhadores vieram junto. Em 1917 houve uma Greve geral. Com o crescimento do operariado, o dia 1º de maio foi declarado feriado pelo presidente Artur Bernardes em 1925.

Até o início da Era Vargas (1930–1945) certos tipos de agremiação dos trabalhadores fabris eram bastante comuns, embora não constituísse um grupo político muito forte, dada a incipiente industrialização do país. O movimento operário caracterizou-se, em um primeiro momento, teve influências do anarquismo e, mais tarde, do comunismo, mas com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, essas influências foram gradativamente dissolvidas pelo chamado trabalhismo.

Até então, o Dia do Trabalhador era considerado, no âmbito dos movimentos anarquistas e comunistas, como um momento de luta, protesto e crítica às estruturas socioeconômicas do país. A propaganda trabalhista de Vargas, sutilmente, transformou um dia destinado a celebrar o trabalhador em Dia do Trabalho. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas pelos trabalhadores, no 1º de maio. Até então marcado por piquetes e passeatas, o Dia do Trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares. Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalhador. 

Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (E.U.A.), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no primeiro dia de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e se tornou feriado nacional em setembro de 1925 por decreto do presidente Artur Bernardes.

Aponta-se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, em 1º de maio de 1943.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_do_Trabalhador

"JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!"